1. Delta do Parnaíba

Há mais de 420 anos, o navegante português Nicolau de Resende perdeu toneladas de ouro, em um naufrágio no litoral do nordeste do Brasil. O acidente foi próximo à foz do rio Parnaíba, que divide os estados do Piauí e Maranhão. Por 16 anos tentou, em vão, resgatar sua preciosa carga. Mas descobriu um tesouro ainda maior. Nicolau de Resende descobriu o único delta em mar aberto das Américas, o Delta do rio Parnaíba. A foz do Parnaíba, na forma de Delta (a letra grega, representada por um triângulo), se divide em 5 braços. Outros deltas em mar aberto ou oceânicos ocorrem na foz dos rios Nilo (África) e Mekong (Ásia).

2. Parque Nacional Serra da Capivara  

A Serra da Capivara é um lugar de rara beleza na paisagem árida da caatinga. O homem pré-histórico promovia rituais místicos, fazia festas e tinha outros hábitos que perduram até hoje. O Parque guarda a maior concentração de sítios arqueológicos conhecidos, atualmente, nas Américas. A maioria deles apresenta pinturas e gravuras rupestres. Nesses sítios encontram-se vestígios extremamente antigos do homem entre 50 e 60 mil anos atrás.

O parque dispõe de uma surpreendente infraestrutura, inclusive com visitação guiada pelas trilhas que levam às inscrições. Na maior parte do tempo sua temperatura é de 40ºC, ficando sob o incandescente sol do Nordeste. Por conta de sua importância, a UNESCO acabou por reconhecer a Serra da Capivara como Patrimônio Cultural da Humanidade.

3. Igreja Matriz de Parnaíba 

A Igreja Matriz de Santana de Parnaíba é considerada o marco mais importante do município. De acordo com os registros históricos, em meados de 1560, foi erguida na cidade a primeira capela, dedicada a Santo Antônio. A pequena igreja era feita de pau-a-pique e coberta de folhagens. No ano de 1580, a segunda capela, dedicada a Sant’Ana, foi construída. Em 1610 uma terceira capela foi construída, também por André Fernandes, e, em 1625, foi elevada a Matriz, hoje conhecida como Paróquia de Sant’Ana. A edificação atual data de 1882, e seu estilo é eclético, possuindo piso em canela preta e altares que acompanham a liturgia. É tombada pelo CONDEPHAAT.

4. Parque Nacional de Sete Cidades  

Situado a nordeste do estado do Piauí, o Parque foi criado com o objetivo de preservar ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica. 

A maior parte da flora encontrada no parque é típica de cerrado, com espécies como murici, cascudo, lixeira, bacuri, pequi e pau-terra, avistadas com facilidade. Nas manchas de caatinga encontram-se juazeiros, juremas, aroeiras e cactos, como o xique-xique e a coroa-de-frade e há manchas de matas ao longo do curso dos rios e das nascentes, onde são comuns o pau-d`arco e a embaúba. Nessas áreas crescem ninféias, plantas aquáticas que vivem nos espelhos d`água das piscinas e lagos naturais e que dão um toque especial à paisagem.

 

 

5. Cajueiro da Praia 

Cajueiro da Praia era um dos 4 municípios do estado que são banhados pelo Oceano Atlântico. A origem do nome surgiu por causa do grande número de cajueiros existentes em suas praias. Sua população nasceu devido as constantes visitas de dois destemidos pescadores que vinham das bandas do Ceará, e que costumavam pescar no seu litoral. Receosos da presença dos índios tremembés, que naquela época habitavam no local, os pescadores não conseguiram conhecer de perto a riqueza natural desta terra. Com o passar do tempo, descobriram que não havia mais a permanência de índios e resolveram descer na terra firme onde encontraram muitos vestígios indígenas como panela de barro, potes e gamelas feitas de troncos de árvores. Esses desbravadores se chamavam Profiro e Zé de Barro. Ambos trouxeram suas famílias iniciando assim a população de Cajueiro da Praia. Os moradores plantaram um belíssimo cajueiro, que mais tarde tornou-se o símbolo da cidade. Cajueiro da Praia é conhecida como uma cidade hospitaleira, que abriga todas as pessoas que à escolhem como berço natal. A cidade tem como atração turística a Praia do Cajueiro, dentre os passeios que você pode encontrar partindo da Barra Grande estão a visita ao Delta do Rio Parnaíba, que passa por várias ilhas, praias e oportuniza aos turistas a apreciação das belezas do Delta que são de tirar o fôlego.. Para os mais aventureiros, recomendamos a prática do Kitesurf na Praia do Cajueiro, pois esta praia possui as condições ideais para prática deste esporte.

 

6. Rota do Cavalo Marinho – Barra Grande 

Os turistas são conduzidos por uma canoa, por cerca de 30 minutos, pelo canal, mais conhecido por Barra ou Baía do Macapá, em direção à Ilha das Garças. Durante o percurso pode-se observar a belíssima fauna e flora, até chegar ao Igarapé dos Cavalos, onde você avistar o famoso hippocamppus, conhecido como Cavalo Marinho. Após ter conhecido essa espécie que está ameaçada de extinção, você seguirá para o local, chamado de La Boca, onde irá desfrutar de um incrível banho de águas mornas e piscinas naturais de água salgada. 

7. Pólo Cerâmico, Poti Velho, Teresina

Poló de produtos que resgatam a cultura local da cidade e do estado. São diversos produtos feitos por artesãos locais, que conhecem e contam fatos históricos sobre o Piauí. Os preços são acessíveis. O local fica próximo ao encontros do rios, que é uma das atrações turísticas da cidade

8. Parque Ambiental Encontro dos Rios 

O parque é geralmente visitado por turistas locais, nacionais e internacionais em visita à Teresina. É ponto de passagem obrigatório aos interessados em desfrutar um belo pôr do sol sobre o encontro das escuras águas do rio Poti e as barrentas e velozes águas do rio Parnaíba.

No parque pode-se encontrar trilha de 250 m, centro de atendimento ao Turista, banheiros e ainda conta com quiosques de venda de artesanato local. Ainda o turista ou visitantes pode usufruir do Restaurante Flutuante (sobre o rio Poti) com cardápio da região à base de peixe e outros.

Um dos pontos altos é o momento de tirar algumas fotos junto às belezas do local e principalmente junto à enorme estátua do Cabeça-de-Cuia à entrada do parque, representando uma lenda local bastante conhecida na cidade e no Estado, chamado de Cabeça de Cuia.

9. Campal – Cooperativa Artesanal Mista de Parnaíba 

Feira para vendas de produtos associados ao turismo, artesanato em escultura e trançados em palha de carnaúba, agave, cipó de leite, taboa, entre outros.

10. Cânion do Rio Poty

Gravuras rupestres, além da fauna e flora locais dão ainda mais charme aos paredões de rocha com até 60 metros de altura que circundam o Rio Poty, compondo um visual de tirar o fôlego!

Fonte: http://www.icmbio.gov.br/portal/visitacao1/unidades-abertas-a-visitacao/208-parque-nacional-das-sete-cidades 

Fonte: https://www.guiadoturismobrasil.com/cidade/PI/603/cajueiro-da-praia

Fonte: https://www.tripadvisor.com.br/Attraction_Review-g303483-d2414867-Reviews-Polo_Ceramico_do_Poty_Velho-Teresina_State_of_Piaui.html 

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Parque_Municipal_do_Encontro_dos_Rios 

 

 

onde comprar:

(nossa seleção de empresas de turismo especialistas nesse destino)

Canyon Poty Náutico
CiaEco
Clip Ecoturismo e Aventura
Eco Adventure
Piaui Tour
Pisa Trekking