Brasil: a sua imensa variedade gastronômica

Centro de Pesquisa de Viagens e Turismo

A culinária brasileira é rica, saborosa e diversificada, devido às diferenças de clima, relevo, tipos de solo e vegetação, e povos que habitam uma mesma região.

Resultado de imagem para feijoada

Cada um dos estados brasileiros tem seus pratos típicos, como por exemplo, o pão de queijo e a cachaça em Minas Gerais, o tacacá em Manaus ou a maniçoba em Belém, as cervejas catarinenses, os frutos do Mar em Santo Antônio de Lisboa, o licor de baru de Goiás.

A unanimidade nacional é, talvez, o arroz e feijão, cujo preparo também varia conforme a região em que se encontra.

REGIÃO SUDESTE

Em Minas Gerais, um roteiro fantástico é o de Salinas, que fica no Vale do Jequitinhonha a quase 700 km de Belo Horizonte, onde é possível degustar a cachaça mais famosa do Brasil: a Anísio Santiago, envelhecida em bálsamo e premiada internacionalmente. Vale a pena conhecer também o Museu da Cachaça, que abre de quarta a domingo, das 9h às 19h, com entrada grátis. O museu mostra a produção, a circulação, o consumo da cachaça e o significado da bebida como fruto do coletivo.

Resultado de imagem para cachaça mineira
Cachaça mineira

A produção do queijo da Serra da Canastra, Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro, não pode faltar na sua agenda. Ela fica a 320 km de BH e envolve sete municípios, dentre eles São Roque de Minas, onde fica a nascente do rio São Francisco. Na região, além da produção do queijo, é possível fazer roteiros de ecoturismo no Parque Nacional da Serra da Canastra, cuja vegetação é o Cerrado e onde há muitas – e belas – cachoeiras.

Imagem relacionada
Queijo da Serra da Canastra

Imperdíveis também são as pizzas da cidade mais populosa do Brasil, São Paulo. A capital, que teve parte da colonização formada por imigrantes italianos, tem inúmeras pizzarias que servem como ponto de encontro dos paulistanos e turistas especialmente aos domingos. No Mercado Municipal, inaugurado em 1933, visitantes não deixam de degustar uma série de iguarias, como o pastel de bacalhau e o famoso sanduíche de mortadela, além de possuir um universo de temperos e de sabores para os apreciadores da boa gastronomia. Um dia por semana, cada bairro tem uma feira livre onde se pode provar pastéis de rua igualmente deliciosos. Não deixe de conhecer também o verdadeiro Bauru e o tradicional sanduíche de pernil.

Resultado de imagem para sanduiche de mortadela mercadão
Sanduíche de Mortadela do Mercadão de Sp

REGIÃO SUL

A região sul do Brasil possui uma variedade enorme em sua culinária, a carne bovina, a cozinha típica do interior, a presença da culinária Italiana, traços da comida alemã, polonesa e até frutos do mar (principalmente em Santa Catarina). Isso se deve a colonização dos europeus. Porém, o que mais se destaca e carateriza o Sul, é o bom e famoso churrasco com chimarrão.

Resultado de imagem para churrasco com chimarrão
Churrasco com Chimarrão

Se você estiver em Florianópolis, vale uma esticada até Santo Antônio de Lisboa, vila de colonização açoriana onde há diversos restaurantes especializados em frutos do mar de frente para a praia. Peça ostras, robalo ou algum prato à base de camarão, tudo bem fresquinho. 

Localizada numa área de colonização alemã, a rota da cerveja em Santa Catarina envolve 11 cervejarias e passa por municípios como Brusque, Timbó, Joinville, Gaspar e Pomerode. 

Resultado de imagem para rota da cerveja santa catarina
Rota da Cerveja

REGIÃO NORTE

A forte presença indígena mesclada com a imigração européia diferencia a gastronomia do Norte e é considerada por muitos como o maior exemplo de culinária tipicamente nacional. 

Em Manaus, o tacacá mais famoso é o da banca da Gisela, que fica na praça do Teatro Amazonas. O prato, que vem numa cuia com decoração indígena, leva tucupi, goma, folha de mandioca, jambu e camarão seco. A sensação é única ao provar o caldo, que dá uma leve dormência na boca causada pelas folhas de jambu.

Resultado de imagem para tacacá em manaus
Tacacá

É recomendável uma esticada até a capital do Pará, Belém. Um bom local para provar a culinária do estado é a estação das Docas, onde há inúmeros restaurantes com pratos e alimentos típicos do estado. São três armazéns de ferro restaurados, onde funcionava o antigo porto de Belém. Uma máquina a vapor de meados de 1800 e guindastes fabricados nos Estados Unidos compõem a paisagem. Os passeios de barco no rio Guamá, em Belém, e no Solimões, em Manaus, ficam mais bem aproveitados quando aliados à culinária local.

O pato no tucupi é um prato popular da região norte composto por pato, jambu e tucupi (líquido extraído da mandioca brava). Outros temperos também são acrescentados. Como acompanhamento, o prato pode ser servido com farinha de mandioca e arroz.

 

REGIÃO NORDESTE

A diversidade climática tem reflexos diretos na culinária nordestina.

Na Bahia e no Pernambuco, os pratos africanos fazem sucesso, por conta de resquícios da escravidão na região. No estado baiano, as escravas africanas produziam as comidas típicas e pratos sagrados com alto significado religioso. Exemplo disso, existem o abará e o acarajé, vendido atualmente nos tabuleiros das baianas. Outros pratos populares estão o caruru e o vatapá. 

Resultado de imagem para acarajé baiano

Em Alagoas, prevalecem os pratos com frutos do mar. Já no Maranhão, com um forte contribuição dos portugueses, receberam pratos com temperos picantes e uma comida característica do estado. Os pratos oriundos de Portugal foram mantidos e perpetuados pela dona de casa portuguesa. Um exemplo, é a galinha ao molho pardo, feito com o sangue da ave, que deu origem a famosa galinha de cabidela. Outros pratos lusitanos estão o sarapatel e a buchada.

No sertão do Nordeste, devido ao clima, a carne-de-sol, feijão, milho, rapadura e pratos elaborados com raízes, como a mandioca são os mais populares. No interior, uma das tradições são as festas juninas que contribuíram com a produção de diversos pratos do festejo. Nessa festa são produzidas comidas como milho cozido ou assado, canjica, cocada, pé de moleque, arroz-doce, cuscuz e pamonha.

Resultado de imagem para cuscuz nordestino
Cuscuz Nordestino

REGIÃO CENTRO OESTE

A culinária desta região é bastante marcada pela pecuária com o consumo de carnes caprina, suína e bovina. Teve contribuição também da culinária indígena de onde surgiu o consumo de raízes, como a mandioca.

Galinhada com pequi, empadão goiano, pamonha frita ou cozida, gueiroba e baru são produtos típicos do cerrado e de Goiás, “no entanto a culinária desse bioma típico do Centro-Oeste é ainda pouco conhecida”, diz Rita Medeiros, que é autora do livro Gastronomia do Cerrado. 

Imagem relacionadaGalinhada com Pequi

Rita, que também é dona de uma sorveteria, conta que o cerrado tem sabores de muita personalidade. Dentre as frutas, ela enumera o baru (tipo de castanha), o jenipapo e a cagaita.  As duas últimas podem ser usadas para fazer um delicioso molho adocicado e picante no estilo indiano, o chutney. A culinária típica de Goiás pode ser degustada em destinos como Pirenópolis e Cidade de Goiás, ambos municípios históricos do estado. Uma iguaria única e que vale a pena provar é o Baruzetto, licor produzido a partir da amêndoa do baru. A cidade também organiza todos os anos o Festival de Gastronomia de Pirenópolis. 

Resultado de imagem para baru
Baru