O Nordeste todo é conhecido pelas belezas de suas praias. Banhos de mar, cadeiras ao sol, areia aos pés, bronze, água de coco, um peixe frito ou um camarão…não, ostras…não, lagosta! Já se imaginou nessa cena?

Embora o costume cearense permeie muito mais do que seus frutos do mar, como dito no post  http://uamtour.com.br/?p=47038, não se pode deixar de lado o seu consumo, que pode ser degustado nas praias, restaurantes ou bares de toda a cidade.

Com muita facilidade, os dadinhos de tapioca dividem espaço com o camarão empanado ou com o ensopado de caranguejo servido na casca (casquinho de caranguejo).

De todos os bichos marinhos, o preferido, sem dúvida alguma, é o caranguejo, o qual inclusive ganha um dia especial às quintas-feiras, conhecido como “a quinta do caranguejo”, o que faz com que o Ceará seja o maior consumidor e importador de caranguejo no Brasil. Isso mesmo, de tanto que se come, a importação é necessária, porque a área de captura do bicho no Estado é bem pequena, contando-se com a ajuda do Piauí, do Maranhão e do Pará.

Cozido no leite de coco e temperos, acompanhado de uma farofinha e um molhinho à parte, isso é sinônimo de paraíso para o cearense, motivo por si só para uma ida à praia. De posse de um pedaço de pau e uma tábua, a lambança começa. Se o custo-benefício compensa a pouca carne? Entenda logo que não se trata de uma refeição, mas de um divertimento.

Quanto ao camarão, ah, o camarão…Frito ao alho e óleo, ensopado, grelhado, empanado, que pode ser com coco ou com pão, na massa, no molho pro peixe, na salada fria, como antepasto, você escolhe. Encontra-se a versão do mar e de cativeiro (em água salina ou não), ambas válidas em sabor.

É possível ver os pescadores chegando em suas jangadas na praia de Iracema, levando para suas vendas no Mercado dos Peixes, quando você tem a oportunidade de comer comida fresca e preparada a preço módico pelos comerciantes locais. Hoje o Mercado conta com uma estrutura turística muito boa, com cadeiras e guarda-sol, proporcionando uma linda vista para o mar.

No mesmo local, pode-se pedir o quilo do animal para levar, os proprietários conhecem as regras da aviação e preparam a encomenda em isopor, conforme o desejo do cliente.

Camarão ao alho e óleo. Foto: Ana Maria Brogui
Camarão empanado no coco. Foto: Guia Cozinha
Mercado dos Peixes. Foto: Galeria da Arquitetura

Conquanto o cearense não seja grande apreciador de ostras, essa iguaria pode ser encontrada em alguns locais, até mesmo na praia, embora deva-se atentar para o modo de conservação apresentado pelo vendedor ambulante, confie sempre nos seus limites sensoriais (visão e olfato principalmente).

O local mais conhecido, entretanto, para se apreciar essa iguaria é o Marcão das Ostras, um restaurante tradicional, aberto há vários anos, localizado longe da praia, mas que serve ostras frescas e bem conservadas, servidas no gelo, acompanhadas de limão, sal e azeite, se quiser. Lá se come ainda, arroz de camarão, posta de peixe, entre outros.

Ostras frescas. Foto: Remedio Caseiro
Restaurante Marcão das Ostras. Foto: pelos bares da vida - guia de bares fortaleza

Lagosta é igualmente pouco procurada, já que não perde a sua característica de iguaria, sendo seu preço elevado, pelo menos em comparação os com demais frutos do mar, por isso mais difícil de encontrar.

Entretanto, pode ser apreciada em preparações mais simples, como no Mercado dos Peixes, ou com elaborações mais requintadas em alguns restaurantes.

Lagosta na brasa. Foto: It Yourself

Há que se fazer um destaque à parte para o escargot, conquanto também não seja encontrado com facilidade em qualquer local, como o camarão é.

Para apreciar essa iguaria, a sugestão ir até a Praia da Taíba (224km de Fortaleza) e mesclar férias com gastronomia, especialmente em agosto, quando ocorre o Festival do Escargot.

Mas calma se quiser algo mais próximo, pode-se optar por viajar apenas até Paracuru (90km de Fortaleza) e comer no Formula 1.

 

Abrindo um breve parêntese, por fim, advindos também do mar, não se esqueça dos peixes, pode-se procurar tanto pelas peixadas da região, quanto pelos peixes fritos inteiros e as postas, em especial, de Sirigado. Como explicado no post , é um tipo de badejo, de posta alta, branca e suculenta.

Seguem algumas dicas de locais para apreciar tantos frutos do mar:

As barracas de praia Chico do Caranguejo, Itapariká e Terra do Sol são os estabelecimentos mais antigos da Praia do Futuro, contam com grande estrutura para casais, amigos e famílias. São bastante procuradas por locais e turistas. 

Sabor e Mar é uma espécie de barraca de praia dentro da cidade. Fica localizado à Avenida Desembargador Moreira, 256 – Meireles.

Marcão das Ostras, onde se pode degustar, além de ostras, camarão, caranguejo e peixes.  Rua Professor Carvalho, 2901 – Joaquim Távora.

Mercado dos Peixes, estrutura localizado na Praia de Iracema, Avenida Beira Mar, 3479 – Meireles.

Tilápia Restaurante, bastante frequentado pelas famílias cearenses, costuma lotar aos finais de semana. Rua Vicente Leite, 1131 – Meireles. 

Didi Rei dos Mares, o cardápio dá nomes curiosos aos pratos, oferecendo desde uma torre de frutos do mar e peixe sirigado, até camarões com diversos molhos, dentre eles maracujá, e cupuaçu. Não deixe de provar a concha do rei. Rua Barão de Aracati, 2512 – Joaquim Távora.

Coco Bambu Frutos do Mar. Embora já conhecido em todo o Brasil, seu sabor é certo e constante. Essa unidade se localiza de frente para o mar da Praia de Iracema, onde se pode ficar na parte externa assistindo ao por do sol, vendo pessoas em suas caminhadas diárias pela orla, tomando uma boa caipirinha de frutas vermelhas. Avenida Beira Mar, 3698 – Beira Mar.

Sirigado, localizado à Avenida Barão de Studart, 825 – Aldeota.